Sábado, 27 de Novembro de 2010

Via Láctea

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Via Láctea é a galáxia onde está localizado o Sistema Solar. É uma estrutura constituída por cerca de duzentos bilhões[1] de estrelas (algumas estimativas colocam esse número no dobro, em torno de quatrocentos bilhões[2]) e tem uma massa de cerca de um trilhão e 750 bilhões de massas solares. Sua idade está calculada entre 13 e 13,8 bilhões de anos, embora alguns autores afirmem estar na faixa de quatorze bilhões de anos.

São seis partes que constituem a Via Láctea: núcleo, bulbo central, disco, os braços espirais, o componente esférico e o halo.

 

Núcleo


núcleo está localizado no centro do sistema, tem a forma de uma esfera achatada e é igualmente constituído por estrelas, mas de idade mais avançada (chamada de população 2), apresentando por isso uma cor mais avermelhada do que o disco. Tem um diâmetro calculado em cerca de cem mil anos-luz e uma altura de trinta mil anos-luz, sendo uma fonte de intensaradiação eletromagnética, provavelmente devido à existência de um buraco-negro no seu centro. Este é envolto por um disco de gás a alta temperatura e por partículas de poeira interestelar que o ocultam, absorvendo a luz visível e a radiação ultravioleta. Porém, na faixa de radiofrequência é detectável com certa facilidade.

O buraco negro central recebeu o nome de Sagittarius A, sua massa foi estimada em aproximadamente quatro milhões de vezes a massa do Sol. Ao seu redor parece haver indicação da presença de nuvens de gás em rápido movimento e ionizadas. Esta é devida a fortes emissões de raios Xradiação infravermelha provenientes do núcleo galáctico.

 

Bulbo central

bulbo central galáctico é em torno do núcleo galáctico, sua forma é esférica e constituído principalmente por estrelas do tipo população 2 (estrelas velhas). Esta região da galáxia é rica emelementos pesados. Também estão presentes aglomerados globulares de estrelas semelhantes (de mesma composição), e suas órbitas são aproximadamente radiais ao redor do núcleo.

Disco

disco é a parte mais visível da galáxia, e é nesta estrutura sobre a qual repousam os braços da Via Láctea; sua espessura equivale a um quinto de seu diâmetro. Constituído pela população mais jovem de estrelas (chamada de população 1) de cor azulada, por nuvens de poeira, gás e por aglomerados estelares. As estrelas do disco, têm um movimento de translação em volta do núcleo. Todas as estrelas que observamos no céu nocturno, estão localizadas no disco galáctico.

 

Estrutura observada junto as extensões extrapoladas dos braços espirais da Via-Láctea.
 
Concepção artística da estrutura espiral da Via-Láctea com seus dois braços principais e uma barra.[3]
 

Componente esférico

A forma de disco da Via Láctea não é compacta, o centro e o bulbo central configuram uma região chamada de componente esférico. As estrelas compreendidas nesta são do tipo 1 e tipo 2, estando distribuídas de forma mais ou menos uniforme. Esta região é envolta pelo Halo e somente identificável de forma indireta.

 

Halo

halo tem uma forma esférica e é constituída por partículas ultraexcitadas a alta temperatura, anãs vermelhasanãs brancas e por aglomerados globulares, que estão em órbita em torno do centro de massa galáctica. O halo, como tal, não é observável opticamente. As estrelas que formam os aglomerados globulares (de forma esférica) são as mais antigas da galáxia. Por ser o componente menos conhecido da Via Láctea, supõe-se que sua estrutura seja gigantesca. O Halo envolve toda a estrutura visível da galáxia. Sua existência é demonstrada pelos efeitos provocados na curva de rotação externa da galáxia. É sabido, porém, que o halo se estende para além de cem mil anos-luz do centro galáctico. A sua massa gira entre cinco ou dez vezes maior do que a massa restante da galáxia. Sua forma, seus componentes e seus limites no espaço intergaláctico são desconhecidos até o início do século XXI, e muitas das afirmações acerca do halo são especulações científicas.

 

Fotógrafo: José Carvalho

 

 


publicado por José A. Carvalho às 23:13
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 25 de Novembro de 2010

Beleza Singular

A beleza é uma experiência, um processo cognitivo ou mental, ou ainda, espiritual, relacionada à percepção de elementos que agradam de forma singular aquele que a experimenta. Suas formas são inúmeras, e a ciência ainda tenta dar uma explicação para o processo.

O conceito é humano, mas suas expressões são próprias da natureza, pois em parte está assentado sobre diretrizes biológicas que são ativas em inúmeras espécies superiores de seres vivos, como por exemplo, as aves e os mamíferos. Através deste aspecto, a beleza pode ser compreendida como elemento importante no processo evolutivo das espécies em questão. Até então, a beleza pode ser mensurável, já que está subordinada a padrões específicos. Mas no universo humano, ela não se resume a isso.

A beleza grega e romana, a beleza matemática e científica são derivadas de um universalismo asséptico e puro, não contaminado com a eventualidade (ruído), de certa forma. E portanto, deve no mínimo, agradar a todos, mesmo que não possa ser considerada tocante. É o que Giulio Carlo Argan segregou e categorizou como Clássico (na acepçao arganiana). Em contrapartida, ele criou a definição Anticlássico, para designar tudo aquilo que seria belo em determinado momento, para uma minoria específica. Os quadros abstratos de Kandinsky ou Miró por exemplo, não guardam nenhuma relação matemática e portanto, não podem ser "medidos" pelos critérios iniciais. Mas agradam a muitos, e inclusive, podem ser considerados por outros tantos, mais tocantes e essenciais que qualquer produção clássica. A arte contemporânea apresenta forte presença do anticlassicismo, relacionando-se mais à interpretaçao dos signos e ao roteiro da obra, e seus aspectos situacionistas que ao aspecto harmônico-material (visual) do produto.

 

O ser humano é um organismo complexo e misto. De forma incisiva, a presença do fator simbólico na constituição das sociedades, dominando os insintos e portanto o plano biológico, gerou um nicho (ecológico) simbólico-social onde há constante movimento, evolução, reciclagem, revisão e ondas de valores sociais que alteram profundamente os pontos principais que determinam os fundamentos da beleza humana. Além disso, as diversas fontes de sua acepção fazem com que ela seja o resultado de uma sobredeterminação, excluindo assim a possibilidade de qualquer tentativa de isolamento de sua realidade absolutamente singular e múltipla.

Enquanto para os animais a beleza está relacionada a impulsos nervosos primários, para os seres humanos esta abordagem seria absurda. Há transformação e desdobramentos dos critérios a respeito do belo em toda a história da humanidade, trazendo muitas vezes elementos cômicos (as gordinhas da renascença e a Vênus de Willendorf por exemplo... ou as anoréxicas contemporâneas, nem tão cômicas assim...) que comprovam a subordinação de todos os conceitos de beleza às sociedades que os geram, variando temporalmente, racialmente, socialmente (também economicamente...) e geograficamente. E muitos outros entes que a determinam assim, volátil e instável para o critério humano.

 

Fotógrafo: José Carvalho

 



publicado por José A. Carvalho às 02:21
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 22 de Novembro de 2010

Ser ou não ser...

Olho para o espelho e vejo a minha alma reflectida numa imagem diferente e sinto, que o meu ADN pertence apenas a uma.

Ser ou não ser, eis a questão.

Diz-me quem sou!

 

Fotógrafo: José Carvalho


publicado por José A. Carvalho às 19:04
link do post | comentar | favorito
Domingo, 21 de Novembro de 2010

Reportagem fotográfica - Pesca Desportiva

 

Campeonato Nacional de Clubes - Bóia

Seixal - 1º Classificado por Equipas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A ultima prova para o Campeonato Nacional de Pesca Desportiva (Bóia) realizou-se hoje dia 21 de Novembro de 2010  na ria do Seixal. Como prática desportiva e com uma óptima rede hidrográfica que o país oferece e o nº de participantes, merecia mais apoio das entidades oficiais e Clubes.


Campeonato Europeu

5º Classificado

Pesca desportiva (português europeu) ou pesca esportiva (português brasileiro) é uma pesca que se pratica como um esporte ou hobby, sem que dela dependa a subsistência do pescador. Também se pode chamar de pesca de Lazer ou pesca amadora.

Uma das modalidades mais populares da pesca desportiva é a praticada utilizando-se apenas vara de pescalinha de pescaanzol.

A pesca esportiva é praticada no marrioslagos utilizando-se iscas naturais ou iscas artificiaismolinetes ou carretilhas.

A pesca recreativa está entre as atividades de integração social e lazer mais difundidas no mundo, sendo uma prática que promove a união familiar ou de grupos de amigos. Muitas vezes é a principal motivação para uma viagem de turismo.

Apesar de ser pouco explorada no Brasil é grande o potencial desta atividade devido à variedade de peixes e à grande extensão costeira e rede hidrográfica, quando comparada com a América do Norte, que atualmente gera um enorme resultado com o turismo pesqueiro.

A pesca esportiva é uma evolução ecologicamente correta da pesca amadora. Entre as várias opções de pesca, a que mais vem se popularizando é o "pesque-pague", uma atividade barata, bastante difundida e próxima às grandes cidades.

Algo bastante comum é considerar que a pesca desportiva é somente a pesca do marlin e outros peixes marinhos de grande porte, porém, existe vários outras espécies, de menor tamanho, que se enquadram nesta modalidade de pesca comoa truta que apresenta de 30 cm a 40cm e, também existe a modalidade dedicada à pesca das grandes carpas, denominada Carp fishing, que poderia ser praticada em qualquer "pesque-pague".

 

Ligações externas

Fotógrafo: José Carvalho


publicado por José A. Carvalho às 19:31
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 18 de Novembro de 2010

A Austeridade é um perigo

Em economia, a austeridade significa rigor no controle de gastos. Uma política de austeridade é requerida quando o nível do déficit público é considerado insustentável e é implementada através do corte de despesas.

Projetos de desenvolvimento e despesas sociais são frequentemente o alvo preferencial dos cortes de gastos. Em países como o Reino Unido, sob o governo de Margaret Thatcher, e o Canadá, no governo de Jean Chrétien, houve queda do padrão de vida da população, quando medidas de austeridade foram adotadas a fim de recuperar o equilíbrio fiscal.

Bancos privados ou instituições multilaterais, como o Fundo Monetário Internacional (FMI), normalmente exigem a adoção de uma política econômica "austera", por parte dos países que pretendam refinanciar suas dívida. Em geral, o governo do país deve comprometer-se a reduzir a despesa pública através da extinção (ou drástica redução) de subsídios e diminuição das despesas de custeio da administração, entre outras formas. Os compromissos assumidos devem ser explicitados em uma “carta de intenções”.


publicado por José A. Carvalho às 19:34
link do post | comentar | favorito

Humor em tempo de crise

humor é um estado de ânimo cuja intensidade representa o grau de disposição e de bem-estar psicológicoemocional de um indivíduo.

A palavra humor surgiu na medicina humoral dos antigos Gregos. Naqueles tempos, o termo humor representava qualquer um dos quatro fluidos corporais (ou humores) que se considerava serem responsáveis por regular a saúde física e emocional humana.

O humor é uma das chaves para a compreensão de culturas, religiões e costumes das sociedades num sentido amplo, sendo elemento vital da condição humana. O homem é o único animal que ri, e através dos tempos a maneira humana de sorrir modifica-se acompanhando os costumes e correntes de pensamento.

Em cada época da história humana a forma de pensar cria e derruba paradigmas, e o humor acompanha essa tendência sócio-cultural. Expressões culturais do humor podem representar retratos fiéis de uma época, como é o caso, por exemplo, dascomédias gregas de Plauto e das comédias de costumes do brasileiro Martins Pena.

 


publicado por José A. Carvalho às 00:12
link do post | comentar | favorito
Domingo, 14 de Novembro de 2010

Vidas Sonhadas

Na corda do tempo a Humanidade  é o reflexo de histórias de vidas sonhadas e narradas em livros de folhas soltas e de fácil leitura, manchadas pelas lágrimas dos que a todo o custo, envelheceram ao lado de sonhos perdidos, pela ambição exagerada dos mais fortes sobre os mais fracos. No entanto a razão estará ao lado dos que a troco de nada, estendem a mão aos seus semelhantes sem medo da língua, cor, religião e ideologia. O planeta que nos pariu,alimenta e nos vê morrer será sempre o centro da força divina, que mudará o destino sonhado dos que julgam ser omnipotentes. Não há razão aceitável pela destruição da Terra em nosso benefício, sem que o Homem (ele próprio) tenha consciência da sua importância na coexistência com a mesma.

 

Autor do Texto: José Carvalho


publicado por José A. Carvalho às 19:03
link do post | comentar | favorito
Sábado, 13 de Novembro de 2010

A moda está em moda

Moda é a tendência de consumo da actualidade. A moda é composta de diversos estilos que podem ter sido influenciados sob vários aspectos. Acompanha o vestuário e o tempo, que se integra ao simples uso das roupas no dia-a-dia. É uma forma passageira e facilmente mutável de se comportar e sobretudo de se vestir ou pentear.

 

 

"Embora tenham sido encontradas agulhas feitas de marfim, usadas para costurar pedaços de couro, que datam cerca de 40 000 a.C., ou mesmo evidencias de que o tear foi inventado há cerca de 9 000 a.C., só podemos pensar em moda em tempos muitos mais recentes. Ela se desenvolve em decorrência de processos históricos que se instauram no final da Idade Média (século XIV) e continuam a se desenvolver até a chegar ao século XIX. É a partir do século XIX que podemos falar de moda como a conhecemos hoje (POLLINI, 2007).

A moda nos remete ao mundo esplendoroso e único das celebridades. Vestidos deslumbrantes, costureiros famosos, tecidos e aviamentos de ultima geração. Não nos leva a pensar que desde a pré-história o homem vem criando sua moda, não somente para proteger o corpo das intempéries, mas como forma de se distinguir em vários outros aspectos tais como sociais, religiosos, estéticos, místicos ou simplesmente para se diferenciar individualmente.

A moda passou por várias transformações, muitas vezes seguindo as mudanças físicas e principalmente sociais que ocorreram dentro de um determinado período.A moda pode ser considerada o reflexo da evolução do comportamento. Uma espécie de retrato da comunidade. É uma linguagem não verbal com significado de diferenciação. Instiga novas formas de pensar e agir."[1]

 

 

 

Para criar estilo, os figurinistas utilizam-se de cinco elementos básicos: a cor, a silhueta, o caimento, a textura e a harmonia.

A moda é abordada como um fenômeno sociocultural que expressa os valores da sociedade - usos, hábitos e costumes - em um determinado momento. Já o estilismo e o design são elementos integrantes do conceito moda, cada qual com os seus papéis bem definidos.

A moda é um sistema que acompanha o vestuário e o tempo, que integra o simples uso das roupas no dia-a-dia a um contexto maior, político, social, sociológico. Pode-se ver a moda naquilo que se escolhe de manhã para vestir, no look de um punk, de um skatista e de um pop star, nas passarelas. A cada dia que passa o mundo da moda vem se superando e surpreendendo as pessoas, com cores vivas, tendências novas, cortes inusitados e inovadores. A moda proporciona aos que seguem uma tendência sempre inovadora e ousada. Ela é abordada sempre, encaixa em qualquer assunto e é sempre um meio de inspiração aos que a seguem.

Convém ressaltar que, deixando de lado a tendência etnocêntrica (na realidade "eurocêntrica"), a qual ainda hoje é preponderante, devemos ter clareza de que a moda, enquanto fenômeno, só se tornou "universal" em meados do século XIX, com o advento da crinolina. Até então, cada povo possuía sua própria maneira de se vestir e ornamentar, de maneira que conviviam diversas manifestações e estilos numa mesma época.

Mesmo hoje, em que vivemos, sob o capitalismo hegemônico, a fase da globalização, não se pode esquecer que o mundo muçulmano se constitui num universo à parte, onde a burka e o chador ainda são amplamente utilizados e onde populações inteiras, como a maior parte da Índia e as comunidades indígenas, bosquímanasaborígenes australianos, por exemplo, estão alijados da produção e do consumo.

 

Fotógrafo: José Carvalho


publicado por José A. Carvalho às 15:05
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 11 de Novembro de 2010

Missão, Vencer

A crise que o Mundo atravessa hoje, requer de todas as empresas atitudes e/ou decisões  a tomar, baseadas na escolha de pessoas, investimentos e outros recursos evitando com isso, que caiam em armadilhas em que a missão comum será prometer, que serão todas as coisas para todos a toda a hora.Esta questão e outras obrigam as empresas a definir os pontos fortes e as fraquezas, de modo a avaliar onde é que no cenário competitivo, podem desempenhar o seu papel de uma forma lucrativa, pois os seus executivos sabem que, sem sucesso financeiro, nenhum objectivo social terá qualquer hipótese. É bom não esquecer que uma missão, deve ser forte ou ter aspirações de forma a criar a inspiração necessária para que os colaboradores sintam que fazem parte de algo grande e importante. O objectivo de qualquer decisão ou iniciativa deve estar sempre associado a uma missão, e os que a conduzem recompensados publicamente como forma de reconhecimento e mérito. Uma missão não pode, e não deve, ser delegada a mais ninguém senão a quem é responsabilizado pela mesma. Os valores resumem-se apenas em comportamentos-específicos, directos e de tal forma delineados que deixam pouco espaço para a imaginação. As pessoas devem conseguir usá-los como se tratassem de ordens de marcha (como na tropa), pois são o como da missão, os meios que conduzem a um fim - vencer.

 

Autor do texto: José Carvalho


publicado por José A. Carvalho às 23:00
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 9 de Novembro de 2010

Lady Gaga

Stefani Joanne Angelina Germanotta mais conhecida pelo nome artístico Lady Gaga, é uma cantora, compositora e produtora musical dos Estados Unidos e é actualmente a 7ª mulher mais poderosa do Mundo. Devido à sua excentricidade é amada por uns e odiada por outros, mas o facto é que a sua voz e presença em palco é loucamente devorada por quem tudo faz para estar presente nos seus concertos. Já vendeu cerca de 15 milhões de álbuns e 51 milhões de singles em todo o planeta, e a moda é uma das suas fontes de inspiração no que veste e interpreta. Lady Gaga em apenas 5 anos de actividade no mundo da música já é uma diva e foi este ano considerada pela MTV a artista do ano, arrecadando o prémio de melhor artista pop e melhor canção intitulada "Bad Romance". Estamos ansiosos pela sua presença em Portugal no próximo mês de Dezembro, num concerto que poderá ficar marcado na história, como o melhor de sempre.

 

Autor do texto: José Carvalho


publicado por José A. Carvalho às 00:08
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 2 seguidores

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Técnicas de Vendas - Reso...

. Técnicas de Vendas - Reso...

. 31ª Concentração Internac...

. 21º Encontro Europeu Harl...

. Profissão - Pescador

. XVII Gala dos Globos de O...

. Seixal Moda 2012

. Rally de Portugal 2012 - ...

. 22ª Meia Maratona de Lisb...

. Feira da Ladra - Retalhos...

.arquivos

. Abril 2013

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

.tags

. todas as tags

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds